A Maternidade Moderna

Por Sílvia Perez

Se ser mãe antigamente já não parecia ser uma tarefa fácil, hoje em dia, a “arte” da maternidade parece ainda mais complicada. Além das inúmeras responsabilidades que um filho apresenta na vida de uma mãe, a mãe moderna tem de se desdobrar entre os afazeres domésticos, o trabalho profissional, o relacionamento com o parceiro e a criação e educação dos filhos.

O sentimento de culpa se torna companheiro das mães, já que a rotina corrida diminui o tempo de convivência com os filhos. De acordo com a docente da Faculdade de Psicologia da PUC-Campinas, Profa. Dra. Rita Maria Manjaterra Khater, as mães não devem sentir essa culpa. “O que importa é a qualidade e não a quantidade do tempo que as mães têm de interação com os filhos. É importante aproveitar esse tempo para passar exemplos, valores e estar presente”, destaca.

Na era digital, o “estar presente” não significa de corpo presente, é possível estar disponível para os filhos mesmo a distância. “As mães podem utilizar os recursos tecnológicos para acompanhar os filhos, quando são um pouco maiores, com aplicativos de mensagem para perguntar, por exemplo, como se saíram em uma prova, é uma forma de demonstrar carinho e interesse, de estar presente mesmo que não fisicamente”, exemplifica a professora.

A docente enfatiza que as mães devem deixar os diversos papéis da vida – mãe, esposa, profissional, dona de casa – fluírem sem culpabilidade. “Hoje em dia, os filhos também querem ver uma mãe moderna, que desempenhe outras atividades, por isso, a mãe não tem de sentir culpa quando está longe dos filhos. Quando deixamos de superproteger nossos filhos, eles desenvolvem uma capacidade de independência e de resiliência muito maior”, finaliza.