Artigo: O uso do conhecimento científico

Por Norma Reggiani

O desenvolvimento do conhecimento científico é baseado na observação, elaboração de um modelo e verificação experimental do mesmo. A necessidade de verificação experimental torna o conhecimento científico confiável, mas também restringe severamente as perguntas para as quais buscamos respostas. Sabemos que pouco sabemos. A natureza tem infinitos segredos ainda não revelados nem compreendidos por nós. Ter consciência da limitação do nosso conhecimento e das nossas ferramentas para aumentá-lo nos torna humildes e respeitosos pela natureza na qual estamos imersos e da qual somos uma pequena parte.

Dentro da limitação do alcance do conhecimento científico muitos avanços preciosos foram feitos. O que conhecemos da matéria e da vida nos permite ter mais conforto e, bem mais importante, nos permite viver mais e com melhor qualidade. Na área tecnológica conseguimos, por exemplo, nos locomover e nos comunicar com muito mais facilidade. Na área da saúde são indubitáveis os avanços e os benefícios para a humanidade.

A construção do conhecimento científico é uma atividade humana, assim como o seu uso. Desse modo, ambas estão vinculadas à natureza humana. Se ao construir um conhecimento o homem o faz de acordo com a sua estrutura de pensamento, ao utilizar esses conhecimentos ele o faz segundo a sua ética. Todo conhecimento pode ser utilizado de diferentes maneiras, em diferentes contextos. Quando nossos ancestrais descobriram que com um pedaço de madeira poderiam ter uma ferramenta que aumentava a força de um golpe do seu braço, eles descobriram um modo melhor de caçar e, com isso, garantir mais a vida de sua prole e talvez nossa existência hoje. Mas a confecção dessas ferramentas também forneceu a eles um modo de matar uns aos outros.

A confecção das ferramentas pelos nossos ancestrais resultou de uma atitude de observação e teste da natureza. A mesma que nos levou a conhecer o que conhecemos hoje a respeito dos átomos, do cosmos e da vida. A ciência nos permite conhecer a estrutura atômica que possibilitou desenvolver técnicas de diagnóstico como ressonância magnética e técnicas de cura como radio e quimioterapia. O conhecimento da estrutura atômica possibilitou também obter energia do átomo, o que pode ser usado para expandir a nossa matriz energética, assim como para construir a bomba que foi utilizada sobre Hiroshima, em agosto de 1945. A decisão de se construir uma usina ou uma bomba e, mais ainda, a decisão de como utilizá-la é política, como é também política a decisão de como será o acesso da população a medicamentos e técnicas de terapia desenvolvidos pela ciência. Ambos os casos, por ação ou por omissão, podem levar a perdas humanas.

A questão do uso do conhecimento científico existiu desde o início da humanidade e existe até hoje. E o que nos norteia nessa questão? O desenvolvimento de uma ética baseada na valorização da vida humana e no reconhecimento da igualdade de direitos de todos os homens, independentemente de suas diferenças.

Profa. Dra. Norma Reggiani é física e professora na PUC-Campinas.