Bem-vindas e bem-vindos!

No meio acadêmico, tradicionalmente, a palavra retomada é associada ao mês de agosto, marcando a hora e a vez de voltar às atividades temporariamente interrompidas durante as férias muito merecidas e sempre apreciadas. Depois das férias, costumamos dizer, vem o tempo de retomar o trabalho para o semestre que encerra o ano.

Esse modo essencialmente acadêmico de misturar agosto com retomada pressupõe um tempo fora e, às vezes, distante da Universidade. Para uns, separação geográfica, em viagens que afastam o corpo dos Campi. Para outros, afastamento interior, que troca a bibliografia das disciplinas pelas páginas do romance lentamente saboreado na espreguiçadeira, alternando leitura descompromissada com descompromissada fruição das coisas boas da vida, longe do celular, do relógio e do computador.

Assim, em agosto, voltamos dispostos e animados para retomar o compromisso de ensinar e o permanente exercício de aprender que preenchem todos os espaços e ocupam todo tempo da vida universitária, essa que nos constrói como professores e nos identifica a todos como aluna ou aluno, pois viver e aprender são termos que se misturam.

Assim, porque temos muito para contar das férias e outro tanto para planejar o semestre, o agosto universitário é sempre dinâmico, animado, típico dos tempos de reencontro, marcando o início do semestre com dias de sorrisos, abraços, conversas intensas e acenos alegres. Mais que simplesmente ver, em agosto nos revemos, como amigos, colegas, parceiros partícipes da mesma comunidade.

Portanto, agosto é tempo de desejar boas-vindas aos que retornam e retomam a vida universitária, em nova jornada, assim como àqueles que iniciam vida nova, como universitários, nas turmas que têm início neste mês.

Encontros e reencontros de agosto são partes essenciais de todos nós, acadêmicos e, por isso mesmo, antes de quaisquer outros, temos termos especiais para esse tempo de retomada:

Bem-vindas! Bem-vindos!

Reitora da PUC-Campinas: Profa. Dra. Angela de Mendonça Engelbrecht