Arquivo da categoria: PROAD

Sustentabilidade e eficiência energética no Campus

Mais uma etapa do projeto Campi Inteligentes

Por Sílvia Perez

Na edição de maio do Jornal da PUC-Campinas, foi apresentado o projeto Campi Inteligentes, que é trabalhado em cinco dimensões sobre as quais os novos projetos estarão sendo desenvolvidos, são elas: Energia, Água e Resíduos, Mobilidade, Segurança e Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

A dimensão abordada fala de Energia, focando na participação da PUC-Campinas no PEE2016 da CPFL, cujo escopo do projeto foi da substituição da iluminação de todas as salas de aula e laboratórios dos dois Campi por lâmpadas a LED, que consomem 50% menos que as fluorescentes utilizadas; além da construção de uma pequena usina de energia fotovoltaica no Centro de Tecnologia, localizado no Campus I da Universidade.

Como os projetos não param por aí, é importante destacar o que está atualmente em andamento para a substituição das luminárias externas também pela tecnologia LED. Para se ter ideia da diferença, basta andar pela Avenida Dom Cardeal Agnelo Rossi (avenida principal do Centro de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas – CCHSA), que já faz uso dessas luminárias. O projeto encontra-se em fase de teste técnico das luminárias que já podem ser vistas em diversos modelos na Avenida Reitor Benedito José Barreto Fonseca (entrada do Portão 2 – Campus I).

De acordo com o Diretor da Faculdade de Engenharia Mecânica, responsável pelo projeto, Prof. Dr. Marcos Carneiro da Silva, a substituição deverá melhorar a iluminação do local. “Essas luminárias passaram por um avanço tecnológico importante e, hoje em dia, têm capacidade para cerca de 150 lumens por watts, isso significa que as áreas ficarão mais bem iluminadas”, explica.

Outro projeto interessante, que está em fase inicial, prevê rotas de segurança com luminárias LED que não precisam de ligação com a rede de energia. Isso porque elas possuem uma placa fotovoltaica que carrega um conjunto próprio de baterias, durante o dia, que garantirá o acendimento da luminária durante a noite. Essas luminárias terão uma altura menor, possibilitando uma potência melhor da lâmpada de LED e, consequentemente, uma maior duração da bateria.

Segundo o Prof. Dr. Marcos Carneiro da Silva, a mudança trará outro benefício. “Estamos dimensionando uma luminária que permitiria desligar toda a iluminação de segurança do Campus I, que utiliza energia da CPFL, resultando em uma economia muito significativa”, explica.

Para o futuro, ainda serão estudadas as possibilidades para a geração alternativa com a utilização de gás natural nos horários de ponta, nos quais o custo da energia é mais caro e, também, a verificação do potencial eólico do Campus, no entanto, essa última opção, possivelmente, deve ser estudada apenas para fins acadêmicos.

 

Maio Amarelo

A PUC-Campinas, por meio do Departamento de Segurança Universitária, está reforçando o trabalho de orientação de pedestres e motoristas para que atravessem nas faixas demarcadas e respeitem a sinalização de trânsito nos Campi I e II. Além disso, neste mês, em que acontece mundialmente o Movimento Maio Amarelo, que busca chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito, a Universidade vai disponibilizar faixas no sentido de sensibilizar, mobilizar e engajar os alunos, professores e funcionários.

O Maio Amarelo é simbolizado por um laço, que indica a aliança de forças em prol de um objetivo, como ficou marcado em movimentos como o Outubro Rosa e Novembro Azul, de combate ao câncer de mama e câncer de próstata, respectivamente. A cor amarela justifica-se por ser mundialmente conhecida como advertência e alerta no trânsito, e pretende-se que represente tanto um momento de reflexão para os motoristas e pedestres, como um alerta para a necessidade de redução de acidentes de trânsito.

Para se ter uma ideia da importância do tema, dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Inforsiga-SP) apontam que na região administrativa de Campinas, composta por 17 municípios, houve um aumento de 12% no número de mortes por acidentes de trânsito em janeiro de 2017, no comparativo com o mesmo período do ano anterior. No primeiro mês deste ano foram registradas 85 mortes, contra 76 em 2016.

 

Vans e ônibus – acesso e permanência nos Campi

Uma das funções da Pró-Reitoria de Administração (PROAD) da PUC-Campinas é garantir a segurança de alunos, professores e funcionários e, para isso, conta com um sistema normativo que tem o objetivo de organizar o fluxo de veículos nos Campi e impedir a entrada de veículos de transporte fretado (vans, ônibus e micro-ônibus) não autorizados, além de adequar as condutas individuais e coletivas às normas em vigor na Instituição.

É importante que a Comunidade Universitária e os operadores do transporte fretado fiquem atentos às seguintes orientações e normas:

  1. a entrada e permanência nos Campi estão condicionadas a prévio controle e ao selo identificador afixado no para-brisa do veículo, que devem ser cadastrados junto ao Departamento de Segurança Universitária;
  1. os veículos devem permanecer estacionados, única e exclusivamente, nos bolsões a eles destinados;
  1. no Campus I, a entrada e saída devem ocorrer, obrigatoriamente, somente pelos portões 1 e 4, com área de embarque e desembarque na Av. Dom Humberto Mazoni, em frente ao Prédio H-00 e na Av. Cardeal Dom Agnelo Rossi, em frente ao Bloco C – CCHSA;
  1. no Campus II, o embarque e desembarque de Vans devem ocorrer, obrigatoriamente, pela entrada principal do HMCP, em frente ao Ambulatório de Especialidades e o embarque e desembarque de Ônibus fretados, no estacionamento de alunos, em local especialmente reservado;
  1. as paradas para embarque e desembarque devem ocorrer somente nos locais designados, face à existência de faixa de travessia de pedestres e com fiel obediência aos horários escolares de entrada/saída dos usuários;
  1. O reiterado descumprimento das orientações e normas ensejará o cancelamento da autorização de entrada nos Campi da PUC-Campinas.

 

Departamento de Medicina do Trabalho da PUC-Campinas inicia trabalho de ergonomia para os funcionários

Por Sílvia Perez

Para melhorar a qualidade da saúde dos colaboradores da PUC-Campinas, o Departamento de Medicina do Trabalho (DMT) da Universidade deu início, no mês passado, a uma análise ergonômica que vai percorrer todos os departamentos da Instituição, por meio da contratação da Fisioterapeuta do Trabalho, Natália Baroni. A ergonomia é o conjunto de disciplinas que estuda cientificamente a relação entre o homem e seus meios, métodos e espaços de trabalho.

A avaliação é feita nos postos de trabalho, relacionando o ambiente, a organização, as ferramentas utilizadas e o desenvolvimento das atividades com a função desempenhada. A partir dessa análise é feito um laudo que propõe melhorias que garantam a melhor adaptação do colaborador com suas atividades de trabalho, sejam elas melhorias nos postos, no ambiente ou na organização do trabalho em conjunto com os equipamentos utilizados.

De acordo com a Enfermeira do Trabalho do DMT, Fernanda Brognaro dos Santos, a contratação de uma Fisioterapeuta do Trabalho é um sonho antigo do departamento. “Queríamos um profissional específico para realizar a análise ergonômica dos colaboradores, porque a ergonomia ajuda na melhoria da qualidade de vida, uma vez que proporciona um ambiente de trabalho mais seguro e saudável”, ressaltou.

Além das análises ergonômicas, Natália Baroni dará, também, orientações posturais e treinamentos sobre a utilização adequada dos equipamentos, além de propor adaptações de mobiliários e equipamentos em todos os Campi.

Cuidando da Saúde

O programa Cuidando da Saúde, desenvolvido pelo DMT da PUC-Campinas, vai oferecer três palestras motivacionais neste mês de março. O objetivo do projeto é estimular a conscientização da comunidade no que diz respeito às situações de risco à saúde, já que hábitos saudáveis melhoram a qualidade de vida dentro e fora do trabalho.

 

Cuidando da Saúde – Palestras Motivacionais
Campus I Campus II Col. Aplicação PIO XII
28/03/2017 29/03/2017 30/03/2017
14h 14h 14h
Prédio H02 – Sala 900 Auditório da Biblioteca Sala de Multimeios

 

 

Achados e Perdidos

O Departamento de Segurança Universitária da PUC-Campinas dispõe de um controle de objetos perdidos e que ficam disponíveis nos Campi.

A procura por objetos perdidos com identificação, como documentos, pastas e carteiras, pode ser feita no Campus I pelo telefone (19) 3343-7123 ou diretamente na Administração do Departamento de Segurança Universitária, sala 19 do prédio da antiga Reitoria, no horário das 8h às 12h e das 13h às 17h ou na Base da Segurança, no prédio H-00. No Campus II, a consulta pode ser feita pelo telefone (19) 3343-6869 ou na Base da Segurança (próximo das quadras poliesportivas).

Os objetos permanecem à disposição dos interessados pelo prazo de 90 dias.

Objetos não procurados, tais como cadernos, livros, pastas e peças de roupas serão encaminhados para a Pastoral Universitária para doação às Instituições de caridade.

Pró-Reitoria de Administração: Dicas de segurança para o seu dia a dia

Na edição 167 do Jornal da PUC-Campinas, a Pró-Reitoria de Administração da Universidade traz dicas sobre segurança em casa e no trânsito.

Pro reitoria adm

Em casa:

 Caso você ouça algum barulho no jardim ou no seu quintal e suspeite que alguém tenha invadido ou queira tentar entrar na sua casa, faça o seguinte: aperte o botão de fechar do alarme por alguns segundos e a buzina disparará continuamente, até que você o desligue ou que a carga da bateria se esgote ou você aperte o botão de “reset”. Lembre-se: Você tem nas mãos um sistema de alarme de segurança que já está à sua disposição e não precisa de instalação. Se o alarme disparar no momento em que algum mal-intencionado estiver tentando invadir a sua casa, o mais provável é que ele saia correndo e desapareça,

Ao viajar, peça a alguém de confiança para que não deixe juntar correspondência na porta. Peça a um vizinho que acione a polícia, caso observe movimento suspeito na casa, durante sua ausência.

Não abra a porta para pessoas que se apresentam para oferecer serviços não solicitados (encanadores, eletricistas, etc.). É útil o uso do interfone com câmera.

Quando for sair ou chegar, fique atento para suspeitos nas proximidades. Desconfiando, dê a volta no quarteirão e chame a Polícia.

Suspeitando de que algum infrator entrou em sua casa, quando você estava ausente, não entre, chame o policial do seu bairro, pois sempre é possível que os infratores ainda estejam lá dentro.

No trânsito:

No semáforo, pare sempre na pista da direita ou do meio. Evite a da esquerda, pois é mais fácil para o ladrão abordá-lo;

Esteja atento aos arredores;

Se o semáforo estiver vermelho e houver poucos carros na sua frente, reduza a velocidade: pode ser que o sinal abra antes de você chegar lá.

Evite deixar seu carro estacionado na rua, principalmente durante a madrugada. Desligue o carro, retire a chave do contato e tranque o veículo ao estacionar, mesmo que por poucos minutos.

Procure estacionar em ruas iluminadas e próximo de locais vigiados dia e noite.

Não deixe embrulhos, roupas, pacotes e valises à vista, dentro do carro. Isso atrai os ladrões.

Evite manter encontros dentro do carro, principalmente à noite e em lugares desertos.

Não dê “caronas” a estranhos.

Não pare para discutir “fechadas” ou “batidinhas”. É comum que infratores provoquem isso, só para assaltar.

Procure transitar, sempre que possível, com vidros fechados e com as portas travadas.

No Transporte Coletivo:

Dentro do coletivo mantenha a bolsa, carteira, pacotes ou sacolas na frente do seu corpo.

Em ônibus com poucos passageiros, procure viajar próximo ao motorista.

Ande sempre com o dinheiro da passagem contado ou dê preferência aos vales transporte.

Evite ficar sozinho em pontos de ônibus isolados.

Com informações do Departamento de Segurança da PUC-Campinas

 

Espaço Pró-Reitoria de Administração: O que é o Vírus Influenza (Gripe)?

Em 2016, foram notificados 1.189 casos e a região Sudeste registrou 87,2% dos casos, sendo que 16,4% evoluíram a óbito.

O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias. A transmissão ocorre através das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao falar, espirrar ou tossir. A transmissão também pode ocorrer por meio das mãos, que após contato com superfícies contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem carrear o agente infeccioso diretamente para a boca, nariz e olhos.

Alguns indivíduos estão mais propensos a desenvolverem complicações graves, especialmente aqueles com condições e fatores de risco para agravamento, entre esses: gestantes, adultos com idade maior que sessenta anos, crianças com idade menor que dois anos e indivíduos que apresentem doença crônica especialmente doença respiratória crônica, cardiopatia, obesidade, diabetes descompensada, síndrome de Down e imunossupressão e imunodepressão. Sendo assim, esses indivíduos têm indicação para serem imunizados na rede básica de saúde.

Prevenir o Vírus Influenza (Gripe)
Prevenir o Vírus Influenza (Gripe)

 

 

 

 

 

 

 

 

Combate ao mosquito Aedes Aegypti!

A Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC) agradece o empenho de todas as nossas Instituições de Ensino Superior e Escolas, no Pacto da Educação Brasileira contra o Zika. O relatório parcial foi apresentado ao Ministério da Educação (MEC), no dia 08 de março. “No combate ao mosquito Aedes Aegypti, toda a comunidade educativa sentiu-se comprometida com a causa. Um processo que envolveu crianças da Educação Infantil, de tenra idade; do Fundamental I e II; do Ensino Médio; jovens universitários dos cursos de graduação e pós-graduação, nas modalidades presencial e de EaD; funcionários; professores; famílias e comunidade externa”, expõe a ANEC.

O envolvimento da comunidade universitária se deu por duas vias: por uma, ela se formou, criou estratégias para que todos pudessem ser conscientizados quanto ao combate ao mosquito; e por outra, ela assumiu seu papel formativo na sociedade, como referência na abordagem dos temas, quer pela formação-reflexão quer pela pesquisa.

 Mosquito Aedes Aegypti/ Crédito: Divulgação
Mosquito Aedes Aegypti/ Crédito: Divulgação

A mobilização continua!

 

 

 

Orientações sobre Zika vírus, febre Chikungunya e a Dengue

O Ministério da Saúde registrou em 2015 mais de um milhão e meio  de casos de dengue no Brasil, um aumento de 176% em comparação a 2014. Em relação ao número de habitantes, Campinas foi o município que mais apresentou casos da doença em todo o Brasil.

Em 2015, foram registrados 2.401 casos de zika vírus, em 549 municípios, em 20 estados, a maioria deles no Nordeste. No mesmo ano, foram notificados 20.661 casos suspeitos da febre de chikungunya, sendo 7.263 confirmados.

Para a prevenção destas doenças, é necessário combater o mosquito Aedes Aegypti, pois sem ele não haverá a disseminação.

Sendo assim, é muito importante que cada um faça a sua parte, seguindo as recomendações abaixo.

Orientações sobre a Caxumba

A caxumba é uma doença viral e a transmissão se dá por via aérea, através da disseminação de gotículas, ou por contato direto com saliva de pessoas infectadas. Caracteriza-se principalmente por febre baixa e aumento de volume de uma ou mais glândulas salivares e parótida. No entanto, a infecção pode ser inaparente em 30 a 40% dos indivíduos infectados, os quais têm importante papel na disseminação da doença. Nos homens adultos pode ocorrer orquiepididimite (processo inflamatório ou infeccioso envolvendo os testículos) em aproximadamente 20 a 30% dos casos. O período de transmissibilidade é de 6-7 dias antes e até 9 dias após o início do edema da parótida.

A vacina utilizada para a prevenção e disseminação da doença é a Tríplice Viral (SCR) imunizando contra o Sarampo, Caxumba e Rubéola.  Ela está disponível em toda a rede básica de saúde, mas, atenção: é contra indicada em mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez e indivíduos imunossuprimidos (baixa imunidade).

Com informações do Departamento da Medicina do Trabalho da PUC-Campinas

 

ESPAÇO PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO

III Caminhada “De Bem Com a Vida” PUC-Campinas

Pela primeira vez o programa Bem Viver participou da Corrida Integração, evento tradicional em Campinas. A 32º Corrida aconteceu no dia 27 27 de setembro, com Saída e retorno na Praça Arautos da Paz, na Lagoa do Taquaral.

O programa Bem Viver foi idealizado pela  Pró-Reitoria de Administração, a Coordenadoria Geral de Atenção à Comunidade Interna – CACI, o Departamento de Comunicação Social e a  Divisão de Recursos Humanos, e se destina a docentes, funcionários e aprendizes por constituírem segmentos fundamentais, que garantem a qualidade dos trabalhos desenvolvidos na Instituição.

Durante a 32º Corrida Integração, a Universidade contribuiu com serviços relacionados à qualidade de vida e saúde aos presentes, além disso, foi possível realizar diversas aferições como glicemia capilar, pressão arterial, peso/altura, medição de circunferência do abdômen, por discentes e docentes das Faculdade de Educação Física e de Enfermagem, auxiliados por profissionais do Departamento de Medicina do Trabalho da Instituição

 

Espaço Pró-Reitoria de Administração

Segura é assunto sério

4-banner2-jornal-site-pucc-2014

Por Pró-Reitoria de Administração

Para contribuir para a segurança nos campi, a PUC-Campinas dispõe de corpo de segurança próprio composto por Vigias e Inspetores de Alunos que atuam nos campi em postos fixos ou móveis. Em complemento às atividades, são utilizadas motocicletas e automóveis com identificação visual e luminosa.

 Todos os integrantes do serviço recebem treinamento rotineiro que tem como objetivos principais o adequado atendimento ao público, a atuação preventiva por meio da ostensividade, a orientação à Comunidade Interna e a garantia de ambientes seguros.

Como equipamentos auxiliares, a Universidade dispõe de modernos aparelhos de rádiocomunicação e de sistema de câmeras de monitoramento, controlados por uma Central de Emergência, cuja intervenção pode ser solicitada pelo telefone 3343-7387. Registre-se, também, o constante relacionamento com os órgãos de segurança pública para a atuação nos ilícitos que ocorrem na área externa da Instituição. Nesse sentido, a Universidade faz-se representar nas reuniões mensais dos Conselhos de Segurança Comunitária, Integrado de Polícia e de Trânsito e Transportes.

A Pró-Reitoria de Administração é responsável pela Segurança nos campi/ Crédito: Álvaro Jr.
A Pró-Reitoria de Administração é responsável pela Segurança nos campi/ Crédito: Álvaro Jr.

Vale lembrar que segurança é dever de todos, daí seguem algumas dicas para a Comunidade Interna:

 – mantenha os objetos pessoais sob sua guarda;

– estacione seu veículo nos bolsões internos e nas vagas demarcadas para tal;

– respeite a sinalização de trânsito interna;

– dê preferência para os pedestres;

– respeite as restrições da Lei Antifumo e das normas internas;

– utilize caixas eletrônicos em locais que tenha movimento de pessoas;

– transite em grupo na área externa da Universidade;

– não porte, ostensivamente, objetos ou valores;

– denuncie ilícitos pelo telefone 3236-3040 e utilize a opção do registro eletrônico de ocorrências pelo site da Secretaria de Segurança Pública.