Cidades ‘Inteligentes’ e Cidades ‘Sustentáveis’

Por Prof. Dr. Antonio Carlos Demanboro – Professor dos Programas de Pós Graduação em Sistemas de Infraestrutura Urbana, Sustentabilidade e Engenharia Elétrica da PUC-Campinas e Prof. Dr. David BianchiniProfessor, pesquisador e coordenador do Programa de Pós-graduação em Engenharia Elétrica, Professor das Faculdades de Engenharia Elétrica e Engenharia de Produção da PUC-Campinas

O termo cidades ‘inteligentes’ deriva do inglês ‘smart cities’. ‘Smart’ pode ser traduzido como inteligente e também como esperto, perspicaz, certo, excelente. Nesse sentido mais amplo, não é a cidade que é ‘inteligente’, mas, sim, as pessoas que a projetam, constroem, operam, mantêm e vivem nela. Ela não pode ser ‘inteligente’ a ponto de nos submeter a algo que não queremos ou não desejamos, fundamentalmente deve trazer consigo a ética de propiciar o maior bem possível a todos.

Por outro lado, devido ao crescente número de pessoas que vivem em grandes cidades, utilizar tecnologias que aumentem a eficiência dos vários processos que acontecem nesses espaços urbanos é algo fundamental. Dessa forma, a utilização de sensores para controlar o desperdício de energia na iluminação pública e em nossas residências, de equipamentos que adequem os semáforos ao fluxo de veículos, de sistemas que controlem o desperdício de água na rede de distribuição e em nossas casas, dentre outras infindáveis aplicações da tecnologia digital é extremamente importante.

Já o termo cidades ‘sustentáveis’ deriva de ‘sustainable cities’. ‘Sustainable’ pode ser traduzido como sustentável, mas também como durável, duradouro, viável.

Mas o que nos sustenta? A resposta é que dependemos dos recursos naturais. Uma cidade inteligente e sustentável é, então, aquela que dá condições para uma melhor qualidade de vida para sua população. Nesse contexto, faz sentido aliar os conceitos de cidades ‘inteligentes’ e cidades ‘sustentáveis’, pois ambos podem, sempre que utilizados corretamente, propiciar a preservação dos recursos naturais, melhorando a qualidade de vida e isso pressupõe o uso de novas tecnologias.

Quer saber mais sobre cidades ‘inteligentes’? Confira algumas reportagens sobre o assunto:

Revista Galileu – Cidades Inteligentes (hiperlink nas palavras Cidades Inteligentes com o link: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,ERT338454-17773,00.html)

Exame – Conheça 3 cidades inteligentes pelo mundo  (hiperlink no título sublinhado com o link: http://exame.abril.com.br/tecnologia/conheca-3-cidades-inteligentes-pelo-mundo/)