Coluna Pensando o Mundo: Homenagem a Nair Fobé

Poema  favorito da Professora Nair Fobé fala sobre escolhas que fazem a diferença

Por Profa. Dra. Maria de Fátima Amarante- Diretora do Curso de Letras

No dia 3 de julho de 2015, a PUC-Campinas se despediu da Professora Nair Leme Fobé. Docente da Faculdade de Letras por 45 anos, Mrs. Fobé deixou grandes lições de ensinar e traduzir.

Para honrar sua memória, publicamos seu poema favorito. Mrs. Fobé sempre o declamava para incentivar os alunos a refletirem sobre suas escolhas pessoais e profissionais, enfatizando, com o poeta, que tomar a estrada menos percorrida é que faz toda a diferença. A professora Nair Leme Fobé, ao escolher educar, certamente fez a diferença na vida de seus alunos e, por meio deles, continuará a fazê-lo.

“Duas estradas se abriam em um bosque, e eu Tomei a menos trilhada”/ Crédito: Divulgação
“Duas estradas se abriam em um bosque, e eu
Tomei a menos trilhada”/ Crédito: Divulgação

 

Tradução: A estrada não trilhada

Duas estradas se abriam em um bosque amarelado/ E sentindo não poder ambas percorrer/ Sendo um só viajante, por muito tempo me detive/ E observei uma até quão longe pude/ Até onde, na vegetação, ela se curvava.

Então olhei a outra, tão boa quanto a primeira,/E tendo talvez o melhor apelo,/Por ser gramada e ansiar por uso;/Apesar de o trilhar de ambas/Ter  sido quase o mesmo.

E, naquela manhã, em ambas igualmente jaziam/ Folhas que passo algum pisara./Ó, deixei a primeira para outro dia!/Mas, como um caminho leva a outro,/Duvidei de que algum dia ali voltaria.

Com um suspiro isto direi/Em algum lugar em um futuro distante: Duas estradas se abriam em um bosque, e eu Tomei a menos trilhada/ E isto fez toda a diferença.

 Abaixo, segue a seleção de algumas manifestações de alunos e ex-alunos da Profa Nair, nas redes sociais:

 You will eternally live through the language you so carefully taught to hundreds and hundreds of us. May you always speak through us. Daniel Paula

Depois de 45 anos de PUC-Campinas, muitos ex-alunos devem estar se sentindo como eu, meio sem saber como fica o mundo sem a Fobé. Espero que cada um deles lembre-se de uma de suas tiradas afiadas ou de uma de suas aulas, para que ela fique entre nós mais um pouco e ganhe seu lugar entre as figuras míticas, onde só quem é inesquecível consegue estar. Obrigada, querida Fobé. Que falta você fará! Júlia de Almeida

Mrs. Fobé, sem delongas, MUITO obrigada. Obrigada pela paixão, pela paciência, pelas piadas, pelos puxões de orelha, pelo zelo, pelo carinho, por ser sido você. Graças à senhora, hoje leio obras da literatura inglesa sem medo, mas com prazer. Tenho minhas histórias particulares com a Mrs. Fobé e, com elas, seguirei feliz, pois tive o prazer de ter vivido ao lado dessa grande personalidade. Sua alma será eterna em nossos corações. “O que temos para hoje é saudade.” Brysda Rocha

Uma perda muito grande! A Fobé não só me ensinou, mas me fez apaixonar pela língua e por ensinar. Um exemplo que sempre carregarei no meu coração! Vai fazer MUITA falta! Débora Dutra

 Ouvi falar sobre a fama da Fobé antes mesmo de entrar na PUC-Campinas pela excelente profissional que ela era. Não tive a oportunidade de tê-la como minha professora, o que sempre foi meu maior desejo. Mas ela foi muito mais do que isso. Ela foi uma grande amiga. Que o Espírito Santo console a família e amigos desse fenômeno incomparável e inigualável chamado Fobé! Márcio José