Editorial

Final de ano é um período carregado de simbologia e representações, tanto no plano espiritual, como no campo material. Cristãos celebram paz e fraternidade, representadas em símbolos, ritos e rituais natalinos, enquanto neve de algodão, presentes e ceia modelam a temporada de Festas.

Todavia, para um grupo de pessoas, jovens na sua maioria, antes do Natal, das Festas e das férias, final de ano é a hora e a vez dos grandes desafios enfeixados no vestibular.

 Vestibulandos sabem que empregar a expressão no plural – desafios – é mais adequado que o uso no singular, porque há muito que fazer e outro tanto para decidir, quando o objetivo é a escolha da carreira universitária.

O desafio do vestibular inclui provas que exigem preparação e conhecimento, mas compreende, também, escolhas e caminhos a seguir, imediatamente após o ingresso na Universidade.

Esta edição reúne artigos e matérias sobre relações do mundo do trabalho a partir de perspectivas pessoais, focando a vocação como objeto de reflexão e análise. O leitor é convidado a pensar nas próprias escolhas e decisões que já fez ou pretende fazer em relação à carreira profissional, conhecer e desenvolver habilidades, procurar e avaliar ofertas e possibilidades do mercado na busca da realização profissional.

Ainda nesse campo de reflexão, a edição trata de empreendedorismo e analisa processos que definem a formação e a colocação de gestores, administradores e executivos empresariais.

O envolvimento direto da Universidade com o universo empresarial está presente, também, na reportagem de capa, mostrando soluções criadas na Universidade para sistemas de telecomunicações.

Na edição de dezembro existe, ainda, espaço para abordagens críticas e reflexivas sobre as condições de trabalho e orientações para as fases iniciais da carreira profissional.

Arte também é uma forma de trabalho e poucos exerceram tão bem o trabalho de fazer arte como o poeta matogrossense Manoel de Barros, morto recentemente. Aluna do Curso de Letras mostra como Manoel de Barros deixou mil e muitas formas de ver e pensar a natureza, o ser humano e a vida. Conteúdo para ler, gostar e reler.

O último Editorial de 2014 confirma a expectativa de breve reencontro com leitores/internautas, em fevereiro próximo, desejando um Natal santificado com a paz e a fraternidade do Menino na manjedoura do presépio, relegando ao esquecimento o que foi ruim, trazendo mais do que foi bom e produtivo, prenunciando, a toda comunidade acadêmica, um Feliz Ano Novo!