Encontro de Extensão e Entidades Parceiras

Por Redação

No último dia 23 de Junho foi realizado, por iniciativa da Pró Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários, o “Encontro de Extensão com as Entidades Parceiras” em comemoração aos 75 anos da PUC-Campinas. As atividades desse evento estenderam-se ao longo do dia e incluíram a Cerimônia de Abertura presidida pelo Grão Chanceler da PUCCampinas e bispo metropolitano de Campinas. Também compuseram a mesa de abertura a Reitora, o Vice Reitor e os Pró-Reitores, assim como o Vice Prefeito de Campinas, Sr. Henrique Magalhães Teixeira. Houve uma apresentação musical da qual participaram três docentes extensionistas acompanhados ao violão pelo Coordenador da CACI.

Na sequência, os presentes foram convidados a caminhar até uma
tenda localizada próxima à Praça de Alimentação do CAMPUS I onde estavam expostos pôsteres com fotos dos quarenta Projetos de Extensão em desenvolvimento no biênio 2016/17, sob responsabilidade de docentes e seus alunos bolsistas de extensão. Os gestores das entidades parceiras e os docentes realizaram rodas de conversa sobre o impacto da presença dos projetos de extensão da Universidade junto ao público alvo de projetos sociais na região metropolitana de Campinas.

A Pró Reitora de Extensão e Assuntos Comunitários, Profa. Dra. Vera Engler Cury, ao discursar durante a Cerimônia de Abertura enfatizou que aquela “comemoração construída sob a forma de Encontro entre docentes e alunos da PUC-Campinas envolvidos com Projetos de Extensão e seus parceiros representados por entidades públicas e privadas da região metropolitana de Campinas, foi planejada com empenho e carinho por todos os envolvidos. Se cotidianamente professores e alunos deslocam-se para além das salas de aula e dos muros da Universidade a fim de desenvolverem atividades de extensão junto à comunidade num processo dinâmico de compartilhamento de saberes e de respeito às diferenças, trazê-los à nossa casa para que nos conheçam em nosso próprio ambiente e possam contar um pouco de como tem sido esta experiência, é um gesto de amizade e motivo de grande alegria e entusiasmo . Esperamos estreitar ainda mais o diálogo rico e criativo que caracteriza nossas parcerias e estimular o surgimento de novos projetos com outros parceiros. Como tão bem expressou o Papa Francisco recentemente : ‘Neste tempo pobre em amizade social, nossa tarefa é construir comunidades. Temos que descobrir as riquezas de cada um. Que as comunidades transmitam os próprios valores e acolham as experiências dos outros.’

Continuou, explicando que “os projetos de extensão na PUC-Campinas nascem da conjugação de esforços de Gestores das Faculdades, de Programas de Pós Graduação e de Centros que a partir de demandas provenientes de grupos sociais organizados ou de entidades públicas e privadas da região metropolitana de Campinas, encaminham à PROEXT propostas para projetos de extensão que analisamos à luz das diretrizes da Universidade e das políticas públicas. As propostas consideradas pertinentes e viáveis são transformadas em Editais de Processos Seletivos Internos aos quais candidatam-se docentes com interesse em vincular-se à PUC-Campinas de maneira integral, ou seja, em jornada de 40 horas semanais que incluirão, além das atividades de ensino, vinte horas para o desenvolvimento de um plano de trabalho de extensão . Este inclui não só a execução de seu próprio projeto como também a orientação a alunos bolsistas de extensão em suas atividades específicas derivadas do projeto do professor.

Os projetos de extensão, desenvolvidos ao longo de dois anos,
recebem recursos da própria Universidade e também públicos,
originados em Editais anuais do Ministério da Educação específicos
para a área de extensão das Universidades públicas e comunitárias.
Lembramos também que o Plano Nacional de Educação vigente
até 2020 prevê que todo aluno que cursa uma Faculdade terá que
desenvolver 10 por cento das atividades curriculares em projetos e
programas de extensão. Assim, consolida-se o compromisso das
Universidades brasileiras com a formação de profissionais conscientes da importância de se preocuparem com o desenvolvimento social e atuarem como cidadãos responsáveis em relação às pessoas mais vulneráveis em termos econômicos e sociais”.