Espetáculo de teatro leva para o palco o tema da “Fantasia”

Por Amanda Cotrim

Subverter a realidade e mostrar a importância da fantasia na vida das pessoas. Foi com esse intuito que o grupo de teatro da PUC-Campinas concebeu seu novo espetáculo, intitulado como “Fantasia”. A peça é o trabalho de um ano, o qual envolveu alunos e a comunidade externa à Universidade, conduzido pelo docente na Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas, Prof. Me. Paulo Afonso, que assina a direção geral do espetáculo.

“Fomos pesquisar na filosofia, na psicologia e percebemos que a fantasia está presente na vida de qualquer pessoa”, explica o Diretor. Segundo o Prof. Afonso, a imaginação parte de fatos reais, já a fantasia é o lugar mais abstrato do consciente – e inconsciente – humano. “A nossa vida é um túnel”, compara. O espetáculo, de acordo com ele, mistura esses dois conceitos.

O novo espetáculo, segundo o Diretor, é estruturado em quadros (esquetes) cênicos, que convergem em uma narrativa maior. “A peça aborda o exagero da tecnologia, hoje, em nossa sociedade, a relação entre vida e morte, entre outros assuntos”, adianta. “A história mostra que é importante ter fantasia para acompanhar a vida, desde que se tenha o ‘pé no chão’”, acrescenta.

“A história mostra que é importante ter fantasia para acompanhar a vida, desde que se tenha o ‘pé no chão’”.

Para mostrar como a realidade é importante na condução da vida, o Diretor se vale de uma metáfora: “Quando nós brindamos, acionamos nossos cinco sentidos: ouvimos e falamos o “tim-tim”, saboreamos a bebida, sentimos o seu cheiro e seguramos o copo. Os sentidos são fundamentais para percebemos quão importantes são os fatos que ouvimos e vemos, por exemplo, no dia a dia, e que muitas vezes nos deixam tristes, sem que percebamos. Todas essas percepções ficam gravadas em nosso inconsciente, por meio dos nossos canais receptores”, explica.

O texto “Fantasia” é colaborativo, escrito pelos alunos/atores do grupo de teatro, que também conceberam toda a montagem, como a luz, a sonoplastia, o figurino, até a divulgação. Segundo Afonso, é um teatro de grupo e por isso os alunos “antigos” também têm a responsabilidade de acolher e orientar os novos, transmitindo o conhecimento sobre o teatro. “A pessoa sendo inserida no processo tem capacidade como qualquer um. O diferencial do teatro na PUC-Campinas é que partimos da premissa de que todos são iguais”, ressalta o ex-aluno Diego Augusto (27), formado em Publicidade Propaganda na Universidade, em 2011, e que está no grupo desde 2008.

“Com o teatro, o aluno trabalha melhor em grupo e desenvolve sua sensibilidade”, destaca Afonso. Por ser um teatro universitário, o Professor lembra que todo o processo de pesquisa da peça feito pelos alunos se transforma num trabalho acadêmico, com fundamentação teórica baseada nas regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). “Um dos diferenciais é justamente a pesquisa e o comprometimento dos espetáculos com as questões sociais”, reforça Diego.

“Fomos pesquisar na filosofia, na psicologia e percebemos que a fantasia está presente na vida de qualquer pessoa”

O atual grupo de teatro da PUC-Campinas tem 19 alunos bolsistas e sete pessoas da comunidade externa. O espetáculo realizado no final do ano é mais do que o resultado de um trabalho de quase 12 meses, mas, fundamentalmente, uma celebração dos encontros: “Por eu ter que reciclar o grupo anualmente, para abrir espaço aos alunos novos, a emoção do final do espetáculo é sempre especial, porque criamos um vínculo afetivo”, desabafa Afonso.

Foto: Álvaro Jr. O Prof. Me. Paulo Afonso dirigindo o novo espetáculo do grupo
Foto: Álvaro Jr.
O Prof. Me. Paulo Afonso dirigindo o novo espetáculo do grupo

Desde 1981, 713 pessoas passaram pelo grupo de teatro da Universidade. Segundo o Professor Paulo Afonso, desse número, 25% seguiram a carreira teatral.

O Espetáculo “Fantasia” contará com a participação do Coral da PUC-Campinas. Ao todo, serão 70 pessoas em cena. A peça pode ser conferida nos dias 13 e 14 de novembro, às 20h, no teatro do Auditório Dom Gilberto, no Campus I, da Universidade.

Confira o trailer do espetáculo produzido pelos alunos/atores:

Inscrições para o teatro:

Quando: Segunda quinzena de dezembro
Vagas: 20
Processo seletivo: teste

Inscrições: Portal da Universidade.