Maio Amarelo

A PUC-Campinas, por meio do Departamento de Segurança Universitária, está reforçando o trabalho de orientação de pedestres e motoristas para que atravessem nas faixas demarcadas e respeitem a sinalização de trânsito nos Campi I e II. Além disso, neste mês, em que acontece mundialmente o Movimento Maio Amarelo, que busca chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito, a Universidade vai disponibilizar faixas no sentido de sensibilizar, mobilizar e engajar os alunos, professores e funcionários.

O Maio Amarelo é simbolizado por um laço, que indica a aliança de forças em prol de um objetivo, como ficou marcado em movimentos como o Outubro Rosa e Novembro Azul, de combate ao câncer de mama e câncer de próstata, respectivamente. A cor amarela justifica-se por ser mundialmente conhecida como advertência e alerta no trânsito, e pretende-se que represente tanto um momento de reflexão para os motoristas e pedestres, como um alerta para a necessidade de redução de acidentes de trânsito.

Para se ter uma ideia da importância do tema, dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Inforsiga-SP) apontam que na região administrativa de Campinas, composta por 17 municípios, houve um aumento de 12% no número de mortes por acidentes de trânsito em janeiro de 2017, no comparativo com o mesmo período do ano anterior. No primeiro mês deste ano foram registradas 85 mortes, contra 76 em 2016.