Arquivo da tag: relações públicas

Estudante de Relações Públicas é selecionada entre mais de mil participantes no Programa “As Líderes do Futuro”

Por Armando Martinelli

A estudante do quarto ano de Relações Públicas (noturno) da PUC-Campinas, Larissa Baptistella Silva, foi selecionada entre mais de mil participantes e ficou entre as dez finalistas do Programa “As Líderes do Futuro”, criado pela EXEC, uma das principais consultorias de recrutamento e desenvolvimento de altos executivos do Brasil, em parceria com a revista Exame e a Repense Game.  Com o objetivo de conectar mulheres e estudantes de alto potencial com empresárias de sucesso, o Programa contempla ainda uma etapa final com sessões de mentoria, de reconhecido valor no mundo do trabalho, entre as finalistas e as executivas.

A estudante credita sua escolha, principalmente, à capacidade de estabelecer relacionamentos positivos e à habilidade para trabalhar em equipe. “O teste aplicado para a seleção exigiu vários aspectos conectados com as habilidades comportamentais. Acredito que a minha capacidade de compreender as colegas e de conversar e refletir sobre as melhores atitudes na condução conjunta do trabalho foram definidores para o meu êxito”, disse Larissa Baptistella.

Agora, na fase final do Programa, Larissa tem como mentora a executiva Nadir Moreno, Presidente da UPS Brasil, uma das maiores empresas de Logística do mundo. “Espero aprender muito nos encontros com minha mentora e aplicar todo esse conhecimento em meu dia a dia”, reforça.

Ainda para Larissa, um dos pontos fundamentais do Programa, e motivo de grande orgulho por ter sido uma das finalistas, reside no fato de que a participação das mulheres em cargos de liderança das empresas ainda é muito pequena em comparação com os homens. “Há uma grande mudança da Universidade, onde as mulheres costumam ser maioria em grande parte dos cursos para o mundo do trabalho, no qual os altos escalões ainda são dominados pelos homens. Espero que essa constatação se modifique e que em um futuro próximo as mulheres alcancem a merecida igualdade de reconhecimento por sua capacidade profissional”, finaliza Larissa Baptistella.

 Conheça um pouco mais sobre Larissa Baptistella

 Por que escolheu cursar Relações Públicas?

Escolhi cursar Relações Públicas por ser um curso transversal, que possibilita ao profissional dialogar com qualquer área e posição dentro de uma organização. Considero a comunicação e a construção de relacionamentos estratégicos fatores fundamentais e diferenciais para qualquer carreira profissional.

Como pretende conduzir sua carreira profissional?

Pretendo buscar, cada vez mais, novas experiências e vivências sem necessariamente mudar de empresa, para, assim, construir uma carreira sólida, para me desenvolver diariamente e auxiliar na evolução de outras pessoas. Para mim, esse é o ponto mais importante: bons exemplos mudaram minha vida, por isso, sempre penso no que eu posso fazer para modificar a vida de outras pessoas. O conhecimento é uma planta a ser cultivada.

O que espera do dia a dia dentro de uma organização empresarial?

Em primeiro lugar, um ambiente que se assemelhe aos nossos valores. É impossível trabalhar em um lugar em que você não acredita, pois estaremos fadados ao insucesso e infelicidade. Somos jovens e ansiosos, sofremos com a crise de querer abraçar o mundo, por isso, a paciência é fundamental para qualquer passo, e, claro, trabalhar num ambiente em que haja planos para o seu crescimento, mas sem esquecer que deve sempre partir de você. O plano de carreira é seu.

Quais são seus hobbies? O que gosta de fazer nas horas livres?

Não são muitas horas livres na semana, mas eu aproveito os finais de semana para ficar com meus amigos e visitar meus pais. Diversão é coisa séria e faz parte!

Alguma mensagem aos estudantes que estão iniciando ou querem ingressar em RP.

Gostar de se comunicar, ou pelo menos ter empatia com pessoas, na verdade, é o básico para qualquer profissão. O profissional de Relações Públicas tem embasamento suficiente para ser completo, mas, claro, vai do aluno, estar conectado com as movimentações do mercado e comportamentos. Tudo está cada vez mais rápido, e imerso no conceito V.U.C.A  (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo), assim, o profissional deve se preparar para se adaptar às diversas situações.

Uma frase ou mensagem que te inspira

“100% dos clientes são pessoas. 100% dos empregados são pessoas. Se você não entende de pessoas, você não entende de negócios”. (Simon Sinek).

 

Mídias Sociais: uma realidade que não tem mais volta

Relacionamento no mundo digital foi tema do 30º Fórum de Debates em Relações Públicas, no dia 1o de setembro, no auditório Dom Gilberto, no Campus I da PUC-Campinas

Por Amanda Cotrim

Fugir de um cenário cada vez mais interativo, mediado pelas redes sociais, é algo praticamente impossível. Em vez de “brigar” com essa já não tão nova realidade, a especialista em mídias sociais e professora na Universidade de São Paulo (USP), Carolina Terra, uma das palestrantes do 30º Fórum de Debates em Relações Públicas da PUC-Campinas, sugere que os profissionais de comunicação se adaptem. Mais do que saber mexer nas redes sociais, “o profissional precisa entender as novas mídias, porque este é um cenário que não tem mais volta”, ressalta.

Carolina Terra é consultora em mídias sociais- Crédito: Álvaro Jr
Carolina Terra é consultora em mídias sociais- Crédito: Álvaro Jr

Para ter uma divulgação bem-sucedida, seja em que área for, é fundamental não ter apenas visibilidade, mas, sobretudo, estratégia. “A marca que não entender que a comunicação mudou e que para estar nas mídias sociais é essencial interagir com o seu público, nem abra uma Fan Page”, recomenda Carolina. Além de a “interação” ser quase uma palavra de ordem, é muito importante que a marca seja transparente: “se a marca ou a empresa não der sua versão, os usuários darão, e a imagem da empresa será pautada a partir de terceiros”, considera.

O palestrante e Relações Públicas, Pedro Vitor de Melo Alves- Crédito: Álvaro Jr
O palestrante e Relações Públicas, Pedro Vitor de Melo Alves- Crédito: Álvaro Jr

O 30º Fórum de Debates em Relações Públicas da PUC-Campinas recebeu também o especialista em mídias digitais, Pedro Vitor de Melo Alves. Para ele, a comunicação digital, hoje, faz parte da vida das pessoas e das empresas, afetando a forma como consumimos e nos relacionamos, “sendo assim, se faz necessário conhecermos melhor esse mundo digital”. De acordo com Alves, num mundo cada vez mais conectado, a atenção das pessoas parece ser o produto mais importante. “Mas para que o profissional de mídias sociais consiga captar a atenção das pessoas, ele precisa estar atento ao contexto”, considera. “Saber o que está acontecendo, entender qual é o seu público-alvo e buscar onde está a sua audiência é essencial”, completa Carolina.

Para uma boa divulgação é importante, segundo a consultora, que o conteúdo seja de interesse, isto é, que mais do que uma informação seja uma prestação de serviço. “Se a marca/empresa apenas divulgar conteúdo institucional, isso não vai gerar interesse e visibilidade”, defende.

"As redes sociais não são neutras"- Foto: Álvaro Jr.
“As redes sociais não são neutras”- Foto: Álvaro Jr.

A docente também ressalta que as redes sociais, assim como qualquer veículo de comunicação, não são neutras, “quem paga, aparece mais. No entanto, é importante lembrar que há alternativas de divulgação, para além de mídias como Facebook. Às vezes, uma boa estratégia num blog ou num site pode gerar engajamento”.

O Fórum de Debates em Relações Públicas é um evento tradicional na PUC-Campinas, dirigido a toda comunidade interessada, como profissionais de comunicação, e principalmente aos profissionais da área de Relações Públicas.