Arquivo da tag: Universidade

Integração Graduação e Sociedade

Por Caio de Souza Ferreira e Rafael Souza de Faria

Visando inserir o aluno no mundo do trabalho, com a abordagem de problemas reais, a Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), por meio do Grupo de Trabalho “Integração Graduação e Sociedade”, busca e coordena parcerias com instituições públicas e privadas de modo a proporcionar que os alunos da PUC-Campinas possam exercitar seus conhecimentos em contextos existentes no mundo do trabalho, visando assim o benefício mútuo entre as partes. Constam, aqui, os resultados recentes das duas principais parcerias em funcionamento, com a Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SVDS) e com o Ministério Público Federal (MPF).

A parceria com a SVDS trouxe muitos frutos no ano de 2016. Foram desenvolvidos vinte e cinco estágios supervisionados, sete trabalhos de conclusão de curso e dois projetos de extensão, envolvendo mais de cinquenta alunos, de quatro faculdades diferentes. Todos estes trabalhos trouxeram uma oportunidade única aos alunos participantes de terem contato direto com situações reais da esfera política ambiental de nosso município e de terem acompanhamento de um coorientador / cossupervisor membro do corpo técnico da SVDS. Temas como monitoramento de áreas degradadas, revegetação de matas ciliares, certificação de construções sustentáveis, amenização das ilhas de calor e propostas de parques lineares estiveram em pauta nos trabalhos desenvolvidos. Nas palavras do Secretário Rogério Menezes, “a parceria da Universidade com a Secretaria tem enriquecido muito o trabalho da SVDS. Essa relação é uma oportunidade de formar futuros técnicos e vê-los integrados à equipe da Secretaria”.

A parceria com o Ministério Público Federal (MPF) não foi diferente e também trouxe muitos resultados importantes para a PUC-Campinas e uma ampla gama de participantes. Sete faculdades participaram da parceria, envolvendo mais de setenta alunos com Trabalhos de Conclusão de Curso e mais de setenta alunos com Estágios Obrigatórios, além de mais de trezentos alunos de disciplinas curriculares que tiveram uma abordagem prática de seu conteúdo teórico envolvendo um problema de interesse do MPF, como foi o caso do georreferenciamento das unidades escolares do município. Outros temas, como projetos de sistemas construtivos para o sistema prisional, atendimento odontológico e psicológico aos prisioneiros, atuação da fisioterapia no serviço de saúde, trouxeram experiências ímpares aos alunos da PUC-Campinas, preparando-os de maneira diferencial para sua atuação profissional.

Balanço das parcerias apresentado pelo Pró-Reitor de Graduação, Prof. Dr. Orandi Mina Falsarella/ Crédito Álvaro Jr.

Novas parcerias vêm sendo aprovadas e almejam aumentar o número de possibilidades de aprimoramento da Graduação. Para o ano de 2017, está prevista a formalização das parcerias com a Mata Santa de Santa Genebra, com o Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, com o Instituto Padre Haroldo e com a Secretaria Municipal de Comunicação de Campinas. Os docentes integrantes deste grupo gestor, se colocam à disposição para orientação sobre os procedimentos para participação nas parcerias existentes e para a constituição de novas parcerias.

Prof. Dr. Rafael Souza Faria leciona na Faculdade de Ciências Biológicas, na Faculdade de Engenharia Ambiental e na Faculdade de Engenharia Civil. 

Prof. Me. Caio de Souza Ferreira leciona na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Confira as demais reportagens sobre a parceria, clicando aqui e aqui. 

Profa. Dra. Mariangela Cagnoni Ribeiro

(Coordenadora de Graduação) – cagnoni@puc-campinas.edu.br

Prof. Caio de Souza Ferreira

(Coordenador do Grupo) – caio.ferreira@puc-campinas.edu.br

Prof. Rafael Souza de Faria – rafael.faria@puc-campinas.edu.br

Profa. Luciana Gurgel Guida Siqueira – lgurgel@puc-campinas.edu.br

Prof. José Antonio Bernal Fernandes Olmos – olmos@puc-campinas.edu.br

Profa. Cristina Reginato Hoffmann – hoffmann@puc-campinas.edu.br

1ª Mostra de Talentos da Graduação

Inovação, criatividade e excelência da produção de  Trabalho de Conclusão de Curso na PUC-Campinas.

A Pró-Reitoria de Graduação, por meio do Grupo de Trabalho-Trabalho de Conclusão de Curso (GT-TCC), procurou elementos na própria Universidade para elaborar um programa permanente de incentivo, valorização, reconhecimento e aperfeiçoamento das atividades de conclusão de curso:

A 1a Mostra de Talentos da Graduação, que ocorrerá nos dias 25 e 26 de abril de 2017, é um dos componentes de um amplo Programa Institucional de Valorização e Excelência do Trabalho de Conclusão de Curso da PUC-Campinas, que visa envolver alunos-orientandos, professores-orientadores, Faculdades e Centros da PUC-Campinas, familiares, organizações parceiras e o público em geral.

A Mostra pretende formar um ambiente institucional para divulgar as atividades de conclusão de curso das diversas Faculdades/Cursos da Universidade, respeitando-se as características de produção de cada área e saberes, valorizar as etapas de elaboração dos trabalhos finais de curso; incentivar a interdisciplinaridade e a troca de experiências multiprofissionais e fomentar oportunidades de parcerias entre Universidade e Sociedade.

Na 1a Mostra de Talentos da Graduação participarão os alunos concluintes de 2016 que, a critério de cada Curso ou Faculdade, tenham tido seu TCC aprovado pela banca avaliadora ou, na ausência desta, tenham atendido os critérios de aprovação definidos em cada Curso ou Faculdade. As contribuições podem ocorrer com TCC elaborados nas mais diversas modalidades e formatos, como Monografia, Artigo Científico, Relatório de Atividades Curriculares, Projeto Experimental e Produto.

A programação da 1a Mostra de Talentos da Graduação contará com a apresentação dos alunos concluintes, com palestras e oficinas direcionadas aos alunos que estarão cursando, no 1o semestre de 2017, disciplinas inseridas na temática de elaboração de trabalhos de conclusão de curso.

Outras informações e o Regulamento da Mostra podem ser encontrados no Edital – CIRCULAR PROGRAD no 051/2016, ou enviando mensagem para o endereço eletrônico (e-mail) cograd@puc-campinas.edu.br.

As inscrições dos trabalhos e a programação final acontecerão nos meses de fevereiro e março de 2017.

Encerramento oficial das comemorações dos 75 anos da PUC-Campinas

A PUC-Campinas encerrou oficialmente as comemorações de seus 75 anos de história no dia 1o de fevereiro de 2017, no primeiro dia do Planejamento Acadêmico-Pedagógico do 1o semestre de 2017, com a Mesa-Redonda “Metodologias: Tradicional e Ativas”, com o Coordenador do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião, Prof. Dr. Pe. Paulo Sérgio Lopes Gonçalves, juntamente com a Diretora-adjunta da Faculdade de Administração, Profa. Me. Camila Brasil Gonçalves Campos, e com a diretora da Faculdade de Educação, Profa. Dra. Maria Auxiliadora Bueno Andrade Megid. A Mesa-Redonda acontece no Auditório Dom Gilberto, às 19h45, no Campus I, e é destinada a todos os docentes da Universidade.

Durante todo o ano de 2016, a PUC-Campinas realizou diversas atividades em comemoração aos seus 75 anos de existência. O encerramento das comemorações desse ano virtuoso, que ocorrerá durante o Planejamento Acadêmico-Pedagógico do 1o semestre de 2017, atesta as conquistas de um marco para a Instituição.

 

Refletindo erros e acertos

Mais um ano letivo se inicia e, como sempre, estamos refletindo os erros e os acertos ocorridos nos anos anteriores, com o propósito de aprimorarmos, ainda mais, nosso desempenho em sala de aula.

Nesse contexto, o Planejamento Acadêmico-Pedagógico é um aliado especial, cujo foco está voltado para ações que possibilitem a apropriação e a troca de saberes pedagógicos por parte do corpo docente da Universidade, tendo em vista a qualificação do processo de ensino-aprendizagem.

A temática desse ano é “Ensino Superior: fundamentos, metodologias e práticas”, em que é mostrado, mais uma vez, o compromisso da Universidade em direcionar o ensino superior para além da sua aplicação pura e simples, permitindo ao aluno da Graduação ser mais do que um usuário de técnicas e tecnologias, mas alguém que cria e a quem, permanentemente, são impostos novos desafios.

Alguns destaques podem ser feitos, como a palestra de abertura, com o tema “Fundamentos filosóficos e pedagógicos das metodologias de ensino”, a ser proferida pelo Prof. Dr. Dermeval Saviani; a Mesa-Redonda que acontecerá no dia 1o de fevereiro, às 19h30, com o tema “Metodologias: tradicional e ativas”, com a participação de vários docentes da PUC-Campinas; a palestra que ocorrerá no dia 2 de fevereiro, às 20h, proferida pelo Prof. Dr. Samuel Mendonça, com o tema “Paradoxos das práticas no ensino superior: caminhos desviados”; e o Encontro Pedagógico que acontecerá no dia 6 de fevereiro, às 14h, com a temática “Trilhas de aprendizagem: Gamificação, PBL, Aulas Invertidas e Portfólio”, em que serão apresentados e disponibilizados, a todos os docentes, os trabalhos desenvolvidos pelo Grupo de Trabalho da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), Estratégias de Aprendizagem Inovadoras, em conjunto com o Departamento de Desenvolvimento Educacional (DDE).

Assim, a participação intensa do corpo docente é importante em todas as atividades, pois ele terá acesso a diversas metodologias que aperfeiçoarão o processo de ensino-aprendizagem, utilizando a mais apropriada para o desenvolvimento do seu trabalho docente.

Prof. Dr. Orandi Mina Falsarella

Pró-Reitor de Graduação

Planejamento Acadêmico 2017

O Planejamento Acadêmico do 1º semestre de 2017 tem início no dia 1º de fevereiro com atividades que se estendem até o dia 11. Nos dias 1, 2, 3 e 6 a programação é de responsabilidade da Pró-Reitoria de Graduação, onde serão oferecidas palestras, cursos, mini-cursos e oficinas, cujo propósito é capacitar o corpo docente da Universidade.  A temática do evento é Ensino Superior: Fundamentos, metodologias e práticas. A palestra de abertura, com o título Fundamentos filosóficos e pedagógicos das metodologias de ensino, será proferida pelo Prof. Demerval Saviani, professor emérito da Faculdade de Educação da Unicamp.

Merece destaque, também, a palestra a ser proferida pelo Grupo de Trabalho Estratégias de Aprendizagens Inovadoras, cuja temática será Trilhas de aprendizagem: Gamificação, PBL, Sala de aula invertida e Portifólio. Aberta a todos os professores, diretores de faculdade e de centro, IAGs, GAPs, Gestores e Membros do NDE. O propósito dessa apresentação é estimular o conjunto de professores a fazerem esses cursos, de modo a colocarem essas metodologias de ensino em uso na sala de aula.

Não podemos esquecer que de 7 a 11 de fevereiro as atividades do Planejamento Acadêmico acontecerão nos Centros e Faculdades com o objetivo de acolher os docentes, refletir sobre o Projeto Pedagógico dos Cursos (PPC) considerando o ingresso de novos docentes e o uso de metodologias específicas, discutir sobre Avaliação Externa e Avaliação Institucional, inclusive as autoavaliações realizadas pelos docentes em 2016, entre outros.

Pró-Reitoria de Graduação. 

 

Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários: 6º Encontro de Anual de Extensão Universitária

O 6º Encontro de Anual de Extensão Universitária da PUC-Campinas, realizado no dia 19 de setembro de 2016, evento promovido pela Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários, objetivou possibilitar aos alunos, bolsistas de Extensão, apresentar o desenvolvimento de seus Planos de Trabalho, iniciados em abril de 2016, e os principais resultados alcançados até este momento. Visou também promover reflexões qualificadas sobre temas pertinentes relacionados ao desenvolvimento de Projetos de Extensão junto aos docentes e discentes da Universidade.

Neste ano, a palestra de abertura do 6º Encontro de Anual de Extensão Universitária foi proferida pela docente do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), Profa. Dra. Henriette Tognetti Penha Morato. Dentre os vários temas tratados em sua exposição oral, destacaram-se os desafios em relação aos métodos de intervenção adotados nos projetos de Extensão. A partir da compreensão de que os procedimentos de intervenção devem ser submetidos e também definidos no cotidiano das ações de extensão, a Profa. Henriette Morato discorreu sobre vários exemplos de Projetos de Extensão em que o cotidiano das ações foi fundamental para o redirecionamento dos métodos de intervenção, assim como dos sentidos a eles atribuídos, seja pela equipe executora, seja pelo público-alvo. Os exemplos mencionados pela docente do Instituto de Psicologia da USP foram também bastante ilustrativos em termos da possibilidade de articular Extensão, Ensino e Pesquisa num processo de enriquecimento recíproco para todos os evolvidos.

No período da tarde, pelo terceiro ano consecutivo, as sessões de Comunicação Oral contaram com a presença de avaliadores externos, isto é, docentes convidados, provenientes de outras Universidades, que contribuíram com sua experiência para aperfeiçoar as atividades de Extensão desenvolvidas na PUC-Campinas. Em 2016, as apresentações orais dos 64 alunos bolsistas de Extensão foram avaliadas pelos seguintes professores: Profa. Dra. Andreia Osti (Departamento de Educação – Universidade Estadual Paulista – UNESP); Prof. Dr. Edison Duarte (Departamento de Estudos de Atividade Física Adaptada – Faculdade de Educação Física – Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP); Profa. Dra. Regina Helena Pires de Brito (Núcleo de Estudos Lusófonos do Programa de Pós-Graduação em Letras – Universidade Presbiteriana Mackenzie – MACKENZIE); Profa. Dra. Maria Aparecida Diniz Ehrhardt (Assessora da Pró-Reitoria de Extensão – Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP); Profa. Dra. Márcia Aparecida Lima Vieira (Faculdade de Ciências Humanas – Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP), além da já mencionada Profa. Dra. Henriette Tognetti Penha Morato.

A sexta edição do Encontro de Anual de Extensão Universitária trouxe também uma novidade em relação aos anos anteriores. Pela primeira vez, uma sessão de comunicação oral foi dedicada aos estudantes que participam dos grupos de aprendizagem do Programa de Educação Tutorial (PET) da Universidade.

Professores da PUC-Campinas: Determinação e vontade

Enquanto soldados disparavam armas letais durante o cerco alemão a Stalingrado, durante a Segunda Guerra Mundial, fotógrafos profissionais e amadores disparavam máquinas que registraram o cotidiano daquela cidade mergulhada em combates e batalhas. Uma dessas fotografias mostra, no cenário nevado do rigoroso inverno russo, entre escombros e prédios destruídos, uma professora sentada na sarjeta, segurando uma pequena lousa, cercada por alunos acocorados de frio, mas atentos à aula.

Ensinar e aprender, mostra a imagem, independem de lugar, instalações, equipamentos, recurso ou formalidade além da relação entre professor e aluno, pautada pela determinação daquele e pela vontade deste.

A História da PUC-Campinas, que neste ano comemora seu jubileu de diamante, está marcada por conquistas, iniciadas por visionários entusiasmados, reunidos como Faculdade, em acomodações modestas, que redundaram em uma das maiores e mais importantes instituições de ensino superior do País, contando aos milhares sua população acadêmica e a metragem das suas instalações.

Todavia, se os 75 anos de História da PUC-Campinas foram marcados por transformações diversas, permaneceu inalterada e viva a relação que une alunos e professores na busca do conhecimento.

Portanto, ao mesmo tempo em que a oficialidade dos registros marca efemérides importantes, celebradas e comemoradas nos eventos do 75o aniversário, cabe também celebrar e comemorar a relação que se estabeleceu no primeiro instante da primeira aula ministrada na Instituição, momento que tanto mais se afasta no tempo, mais permanece e mais se renova a cada aula, de todos os Cursos, em todos os campi, eternizando a relação que constitui a alma da Instituição, corporificada na determinação de ensinar de todos que foram e são professoras e professores da PUC-Campinas.

 

Doutrina Social da Igreja: Ciência e Sociedade

Integrando as comemorações dos 75 anos da PUC-Campinas, a Universidade realizou de 7 a 10 de novembro de 2016 o Colóquio “A Doutrina Social da Igreja: Ciência e Sociedade”

 

Por Amanda Cotrim

O Colóquio “A Doutrina Social da Igreja: Ciência e Sociedade” proporcionou um debate importante e cada vez mais necessário para a sociedade: a valorização do ser humano e o papel da Igreja diante desse tema. O evento, organizado pelo Núcleo de Fé e Cultura da PUC-Campinas, aconteceu no Auditório Cardeal Agnelo Rossi, no Campus I, e contou com conferências e mesas-redondas as quais discutiram temas como História e Conceitos Fundamentais, Justiça e Paz, Ciência, Fé e Transcendência, o Bem Comum e a Dignidade Humana e o Mundo contemporâneo.

A abertura do evento recebeu a Conferência “A Doutrina Social da Igreja: História e Conceitos Fundamentais”, ministrada pelo Bispo da Diocese de Jales, Dom José Reginaldo Andrietta, com mediação do Prof. Dr. Pe. Paulo Sérgio Lopes Gonçalves.

O Bispo de Jales elogiou a iniciativa da PUC-Campinas em discutir o tema da Doutrina Social e ressaltou a importância da aproximação do mundo acadêmico com a realidade social, em todas as suas circunstâncias. Segundo ele, é nesse sentido que sua conferência contribui para pensar o papel da educação e da universidade.

Nos dias que se seguiram, os participantes também puderem acompanhar a Conferência do Arcebispo Metropolitano de Campinas e Grão-Chanceler da PUC-Campinas, Dom Airton José dos Santos, a qual contou com a mediação do Prof. Dr. Peter Panutto, intitulada “A Doutrina Social da Igreja: Justiça e Paz”.

Na oportunidade, Dom Airton enfatizou a importância e a necessidade da universidade católica para o convívio social. “Precisamos pensar qual sociedade estamos construindo, para que ela, sim, seja digna do ser humano e não o contrário, pois todas as nossas ações devem ter em vista o ser humano, uma vez que o pensamento social da Igreja traz o humanismo como alicerce”, defendeu Dom Airton.

O Grão-Chanceler da PUC-Campinas também destacou que a justiça se mostra fundamental na contemporaneidade. Para ele, a justiça se exerce diante de pessoas concretas e não de protocolos. “Só há justiça quando há solidariedade e amor”, justificou.

O público também pode conferir a mesa-redonda “Ciência, Fé e Transcendência”, ministrada pelo Prof. Dr. Ir. Clemente Ivo Juliatto, da PUC-Paraná, e pelo Prof. Dr. Newton Aquiles Von Zuben, da PUC-Campinas, com mediação do Prof. Dr. Glauco Barsalini, da PUC-Campinas.

Colóquio “A Doutrina Social da Igreja: Ciência e Sociedade”  - Conferência – “A Doutrina Social da Igreja: História e Conceitos Fundamentais” Dom José Reginaldo Andrietta – Bispo da Diocese de Jales
Doutrina Social da Igreja foi o tema do Colóquio da PUC-Campinas/ Crédito: Álvaro Jr. 

O evento, segundo o Coordenador do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião, Prof. Dr. Pe. Paulo Sérgio Lopes Gonçalves, realçou a relação Igreja e Sociedade, mostrando, assim, a tradição eclesial, confirmada no Concílio Vaticano II. “O tema do Colóquio toca em questões pertinentes do ponto de vista mundial, mas também nacional e local, como, por exemplo, o tema da paz, do trabalho, da propriedade privada e da liberdade religiosa. Além disso, o Colóquio teve um caráter interdisciplinar, pois a Doutrina Social da Igreja não se restringe a área da Teologia, mas aborda o Direito, a Economia, as Ciências Sociais, a Filosofia e a Comunicação”, destacou.

Direitos da pessoa humana

O Colóquio “A Doutrina Social da Igreja: Ciência e Sociedade” trouxe para uma das suas mesas-redondas, um tema atual: a discussão sobre os direitos da pessoa humana no contexto dos processos migratórios internacionais. Para esse debate, a Universidade contou com a mesa-redonda “A Doutrina Social da Igreja: o Bem Comum e a Dignidade Humana”, com o Prof. Me. Paulo Moacir G. Pozzebon, da PUC-Campinas, e com Coordenador do Centro de Estudos Migratórios da Missão Paz e docente da Itesp-SP, Prof. Dr. Pe. Paolo Parise, com mediação do Prof. Dr. Pe. Edvaldo Manoel de Araújo, da PUC-Campinas.

Para o Professor Pozzebon, é preciso que os bens e serviços produzidos mundialmente sejam acessíveis a todos os seres humanos, ressaltando a importância do bem comum e os direitos do homem sobre os quais diz o Papa Francisco.

Na mesma linha, porém numa perspectiva específica da imigração, o Coordenador do Centro de Estudos Migratórios da Missão Paz da Igreja Católica criticou o que ele chamou de “lógica sanguessuga”, em que alguns países “sugam” outros em benefício próprio, fazendo referência à exploração da força de trabalho de imigrantes em todo o mundo. “Não podemos pensar que o imigrante é motivo dos problemas das nações, pois esse pensamento legitima a exploração”, destacou.

A última Conferência do Colóquio aconteceu no dia 9, com o tema “A Doutrina Social da Igreja e o Mundo Contemporâneo”, presidida pelo Prof. Dr. Pe. Marcial Maçaneiro, da PUC-Paraná, com mediação do Prof. Me. José Donizeti de Souza, da PUC-Campinas.

O Colóquio teve encerramento com a Celebração Eucarística, em comemoração aos 75 anos existência da Faculdade de Filosofia, presidida por Dom Airton José dos Santos, na Catedral Metropolitana de Campinas.

Para o Vice-Reitor da Universidade e integrante do Núcleo de Fé e Cultura da PUC-Campinas, Prof. Dr. Germano Rigacci Júnior, o Colóquio “A Doutrina Social da Igreja: Ciência e Sociedade” conseguiu promover uma reflexão sobre sistemas, se relacionando, segundo ele, com a discussão sobre a Encíclica Ladauto Si’, tema discutido no Colóquio do primeiro semestre de 2016, também na PUC-Campinas

Um homem que se entregou à causa de Deus

PUC-Campinas presta homenagem a Dom Gilberto Pereira Lopes durante semana de evento que leva o seu nome

Por Amanda Cotrim

Integrando as comemorações dos 75 anos de fundação da criação da PUC-Campinas, a Universidade, por meio do Museu Universitário e da Faculdade de História, promoveu a Semana Dom Gilberto Pereira Lopes, de 24 a 28 de outubro de 2016, no Auditório Cardeal Agnelo Rossi, localizado no Campus I.

Semana Dom Gilberto Pereira Lopes ocorreu do dia 24 a 28 de outubro de 2016/ Crédito: Álvaro Jr.
Semana Dom Gilberto Pereira Lopes ocorreu do dia 24 a 28 de outubro de 2016/ Crédito: Álvaro Jr.

O objetivo foi homenagear o Arcebispo Emérito de Campinas Dom Gilberto Pereira Lopes, que atuou como Arcebispo Metropolitano de Campinas e Grão-Chanceler da Pontifícia Universidade Católica de Campinas no período de 1982 a 2004.

Um dos momentos mais emocionantes da Semana foi o primeiro dia de evento, o qual contou com a presença de Dom Gilberto e seus familiares, além da Reitora da Universidade, Profa. Dra. Angela de Mendonça Engelbrecht e do Arcebispo Metropolitano de Campinas, Dom Airton José dos Santos.

O evento pode aproximar a nova geração da história de um dos homens mais importantes para a Igreja Católica do Brasil e para a Universidade. Os palestrantes ressaltaram que Dom Gilberto se entregou à causa de Deus e dedicou toda a sua vida à obra Dele. “É por amor e reconhecimento que fizemos esta homenagem”, ressaltou Arcebispo e Grão-Chanceler da PUC-Campinas.

Livro: a materialização da memória de Dom Gilberto

A Semana Dom Gilberto Pereira Lopes também proporcionou o lançamento do livro “Dom Gilberto: no tempo de Deus”, o qual conta a trajetória do religioso e a promessa feita aos pais de que ele seria um servo de Deus. Desde pequeno, Dom Gilberto, que nasceu em 1927, na Bahia, frequentou o Seminário Menor, em Petrolina, Pernambuco, cidade em que cresceu. Cursou Filosofia e Teologia em Olinda. Foi ordenado presbítero, na Catedral de Petrolina, no dia 4 de dezembro de 1949, por Dom Avelar Brandão Vilela, então Bispo de Petrolina, depois Cardeal Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil.

Vice Reitor Prof. Dr. Germano Rigacci Jr, Padre José Antônio Trasferetti, Dom Gilberto e Prof. Paulo Pozzebon/ Crédito: Álvaro Jr.
Vice Reitor Prof. Dr. Germano Rigacci Jr, Padre José Antônio Trasferetti, Dom Gilberto e Prof. Paulo Pozzebon/ Crédito: Álvaro Jr.

 

 

Trajetória

O ano de 1976 surgiu na Diocese de Campinas com um novo vigor. Dom Gilberto Pereira Lopes foi nomeado pelo Papa Paulo VI, no dia 24 de dezembro de 1975, como Arcebispo Coadjutor.

Sua posse canônica se deu na Catedral Metropolitana de Campinas, no dia 7 de março de 1980, dia em que se comemorava três anos de sua posse como Coadjutor na Arquidiocese. No dia 10 de fevereiro de 1982, foi promovido a Arcebispo de Campinas, recebendo o Pálio, por procurador, no Consistório, em 24 de maio do mesmo ano, realizado no Vaticano.

Na sua palavra de posse, Dom Gilberto já fazia alusão à administração da Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Em 1981, na Assembleia do Regional Sul 1, Dom Gilberto foi escolhido para ser o seu representante na Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Recebeu, ainda, nomeação do Papa João Paulo II como Membro da Congregação para Educação Católica (Seminários e Institutos de Estudos), por meio de carta da Secretaria de Estado do Vaticano, datada de 5 de abril de 1989, pelo período de cinco anos. De 18 a 25 de abril de 1989, Dom Gilberto foi representante do Brasil no 3o Congresso Internacional sobre Universidade Católica, realizado em Roma, com 175 representantes de todo o mundo.

Ao completar 75 anos de idade, enviou sua carta de renúncia ao Papa João Paulo II, que aceitou o pedido em 2 de junho de 2004, nomeando Dom Bruno Gamberini como Arcebispo Metropolitano de Campinas. Dom Bruno, no dia de sua posse, em 1o de agosto de 2004, conferiu a Dom Gilberto as faculdades de Vigário Geral da Arquidiocese de Campinas. Hoje, Dom Gilberto é Arcebispo Emérito de Campinas.