Universidade Católica: entre o amor e o saber

PUC-Campinas celebra os 25 anos da Constituição Apostólica “Ex Corde Ecclesiae”

 Por Eduardo Vella

A PUC-Campinas promoveu nos dias 6 e 7 de maio o Colóquio “A identidade da Universidade Católica: em comemoração aos 25 anos da Constituição Apostólica “Ex Corde Ecclesiae”. O eventou contou com a presença de diversas autoridades eclesiásticas, civis e militares, Diretores de Centro e de Faculdades da PUC-Campinas, além de docentes, alunos e funcionários. O Colóquio marcou o primeiro evento organizado pelo Núcleo de Fé e Cultura da Universidade, que teve na sua abertura a conferência “A identidade da Universidade Católica à luz da Constituição Apostólica “Ex Corde Ecclesiae”, ministrada pelo Prefeito da Congregação para a Educação Católica, sua Eminência Reverendíssima Cardeal Zenon Grocholewski.

O Colóquio marcou o primeiro evento organizado pelo Núcleo de Fé e Cultura da Universidade
O Colóquio marcou o primeiro evento organizado pelo Núcleo de Fé e Cultura da Universidade

De acordo com o Arcebispo Metropolitano de Campinas e Grão-Chanceler da PUC-Campinas Dom Airton José dos Santos, o Colóquio contribui para que “sintamos a presença de Deus”, considerou.  “Confirmo e reforço o sucesso do Colóquio, pois ele é uma oportunidade de buscarmos na Constituição Apostólica “Ex Corde Ecclesiae” a reflexão necessária para nossa missão educacional”, ressaltou a Reitora da PUC-Campinas Profa. Dra. Angela de Mendonça Engelbrecht.

 Identidade

Para delinear a identidade das Universidades Católicas, o Cardeal Zenon Grocholewski levantou uma questão: “Porque a Igreja Católica possui Universidades?”. Respondeu citando o Evangelho. “Ide e fazei com que todos os povos da terra se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo quanto vos tenho ordenado”. E emendou: “Por isso, a Igreja, por mandato do Divino Pastor, desde as suas origens, vem apascentando e velando sobre a grei do Senhor desde todo ponto de vista”.

Na Foto: A Reitora da PUC-Campinas, Profa. Dra. Angela de Mendonça Engelbrecht, o Cardeal  Zenon Grocholewski e Grão-Chanceler da PUC-Campinas Dom Airton José dos Santos
Na Foto: A Reitora da PUC-Campinas, Profa. Dra. Angela de Mendonça Engelbrecht, o Cardeal Zenon Grocholewski e Grão-Chanceler da PUC-Campinas Dom Airton José dos Santos

O Cardeal Grocholewski esclareceu que quando se fala no dever e no direito de educar da Igreja, não se está referindo unicamente à educação religiosa. “A Igreja participa também da educação nas ciências, por quanto, desde sempre, e ao longo da história, ela se preocupou de formar integralmente à pessoa”, assegurou.

Ele explicou que as Universidades Católicas têm como de contribuir com a sociedade, seja mediante a pesquisa, seja mediante a educação ou a preparação profissional. “Esta contribuição nasce desde o momento que a Universidade compromete-se a ser universitas, ou seja, consagra-se a pesquisa, o ensino e a formação dos estudantes, livremente reunidos com seus docentes, animados todos pelo mesmo amor de saber”, destacou. “Faço votos que esta Pontifícia Universidade Católica siga crescendo”.

A Constituição Apostólica “Ex Corde Ecclesiae”, promulgada pelo Papa João Paulo II em 15 de agosto de 1990, orienta as Universidades Católicas na perspectiva doutrinal e, ao mesmo tempo, pastoral. A Constituição é uma reflexão sobre a importância histórica e atual das Universidades Católicas, a partir de sua identidade e de sua missão de serviço à sociedade, principalmente no diálogo entre fé e ciência, fé e cultura. Deste modo, a Constituição conduz, através de normas gerais, a atuação das Universidades Católicas na sociedade contemporânea.

O Colóquio também refletiu sobre a Relação entre Fé e Ciência na Universidade Católica, com Prof. Dr.Rogério Miranda de Almeida (Pontifícia Universidade Católica do Paraná) / Prof. Dr. Pe. Paulo Sérgio Lopes Gonçalves (Pontifícia Universidade Católica de Campinas) e a Conferência “ A Presença da Teologia e da Filosofia na Universidade Católica” – Cardeal Zenon Grocholewski.